segunda-feira, 8 de maio de 2017

Bons ventos: Jordi Bernardó.

 
 
 








 













Não é possível disfarçar a admiração e o interesse que aqui pelo Malomil se tem por fotografia espanhola – e por Espanha, de um modo geral. Hoje, trazemos as fotografias de Jordi Bernardó, fotógrafo nascido em 1966, sobre o qual, além do site do artista, há um belo artigo no El País.
Falando em Espanha e em livros, recorda-se novamente aos eventuais interessados uma obra excepcional, Fantasmas de Espanha, de Gilles Tremlett, bem como, claro, Espanha, de Jan Morris. O primeiro da Alethêia, o segundo da Tinta-da-china. Para os versados em castelhano, um livro de que aqui já se falou, La Espãna vacía, de Sergio del Molino, o retrato de um universo que, de certo modo, é aquele que Bernardó capta nas suas imagens soalheiras, mas despidas de presença humana. Aguarda-se com expectativa a leitura, ainda não começada, do recente Aventuras ibéricas, de Ian Gibson, o consagrado biógrafo de Lorca. Já agora, uma heresia neste reportório bibliográfico: Iberia, do (injustamente) maltratado James Michener. Senhores editores, uma súplica: traduzam e publiquem cá, nas vossas belas colecções de livros de viagens, a obra de Ian Gibson! Entretanto, leitores e curiosos, contemplai tranquilamente as fotografias de Jordi Bernardó.










2 comentários:

  1. Recomendo também a obra de Julián Marías "España Inteligible"

    ResponderEliminar
  2. Obrigado!
    Cordialmente,
    António Araújo

    ResponderEliminar