quarta-feira, 21 de junho de 2017

E continuamos

 
 

Portugal Local Tem o Seu Quê de Sensacional.

 
 
 

# É Sensacional.

 
 
 
 

Mussolini Também é Sensacional.

 
 

Mais Portugal Local Sensacional.

 
 

Portugal Local.

 
 
 

Torre Bela.

 
 






Portugal Local é...

 
 

segunda-feira, 19 de junho de 2017




Visto do céu (2).

 
 
 















Depois de ter mostrado as fotografias aéreas de Johnny Miller, a leitura de uma crítica no TLS («Windows of a vanishing city», de En Liang Khong) leva-nos a Eason Tsang Ka Wai  (apre, que é difícil de escrever o nome do rapaz), artista nascido em Hong Kong em 1986 e aí vive. O propósito de Ka Wai não parece ser nenhum em especial, ao contrário do que sucede com Johnny Miller. Com esta Rooftop Series, o multifacetado artista chinês pretende tão-só mostrar, a voo de pássaro, os telhados de Hong Kong. Em todo o caso, notam-se diferenças – sociais e substanciais. E, também a propósito ou despropósito, um livro que se recomenda muito: Architecture According to Pigeons.   

domingo, 18 de junho de 2017

Portugal Local é Mesmo, Mesmo Sensacional.

 
 

Portugal Local é Mesmo Sensacional.

 
 

Portugal Editorial é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

sábado, 17 de junho de 2017

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

Portugal Local é Sensacional.

 
 

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Visto do céu.

 
 
 







 
 
 
Estou à vontade para mostrar estas imagens de Johnny Miller pois não fui eu, que nem sequer o conhecia, quem teve a ideia de as trazer para o interior da Revista XXI – Ter Opinião, cujo nº 8 é dedicado ao tema da desigualdade. A ideia (parabéns!) foi da equipa-maravilha constituída pela Bárbara Reis e pela Paula Barreiros. Há quem fale da desigualdade de perto, indo ao interior das casas e das famílias, como o cineasta Ken Loach. Em contrapartida, o fotógrafo Johnny Miller (não confundir com o antigo profissional de golfe nem com o actor britânico nascido em 1972, bendita Wikipedia…) preferiu ver a injustiça a partir do céu, utilizando um drone. Sim, um drone. Para fotografar paisagens urbanas de Nairobi, da Cidade do México, da África do Sul e doutros lugares. Vista de longe, nota-se melhor – ou, melhor, a desigualdade só se vê de cima, observando os contrastes entre, por um lado, casas ou campos de golfe e, por outro, bairros de barracas e construções de lata e miséria. Um rendilhado que parece um padrão de tecido, formado pelas casas agrupadas em linhas umas vezes simétricas, outras desordenadas. Quase abstracção, mas não é, é tudo real e bem autêntico. Miller chamou a esta série Unequal Scenes. Absolutamente extraordinária, na originalidade da abordagem e na crueza que só a imagem mostra. Já agora, veja o vídeo, é só um minutinho bastante elucidativo: